quinta-feira, 24 de abril de 2008

TININHA

Eu detesto a maioria dos bichos. Claro que gosto mais ou menos de gatos e não tenho medo de outros, como por exemplo formigas, moscas, mosquitos, abelhas,... O resto da bicharada não só detesto, como tenho medo e/ou nojo. Os répteis são os piores.
Os meus filhos há muito tempo que queriam que eu arranjasse um animal de estimação para ter em casa, mas o problema é que eu não gosto nem de imaginar que me possa sentir preso por causa de um animal qualquer. Eu até gosto de gatos mas depois, só de pensar que quero ir de férias e tenho que ir com o bicho atrás ou, se for viajar para outro sítio não posso levá-lo e tenho que sobrecarregar alguém para que me cuide dele, perco logo toda a vontade de os ter.
Os miúdos, não sei como fizeram, convenceram a minha mãe a comprar-lhes uma tartaruga. Fiquei logo doente, mas comprometeram-se a tomar conta dela e disseram-me que a bicha não dava trabalho nenhum e sei lá mais o quê... Quando a bicha veio para a minha casa ia tendo logo um ataque de nervos porque me apercebi, pois nunca tinha pensado nisso, que tinha medo dela. De qualquer forma nem me chateou muito porque a tartaruga está no quarto do Gongom e é ele ou a Maria que mudam a água e dão a comida. O pior foi quando os meninos foram para os quinze dias na casa da mãe. Fiquei com a Tininha aos meus cuidados!!!!!!!!!! Desde me esquecer de lhe dar comida, a não mudar a água porque não consigo pegar nela, a ter de me lembrar de pedir ajuda e que façam estes governos por mim, enfim uma preocupação.
Depois pensei que bicha acabaria por morrer rápido e que eu me via livre destes problemas. Uma vez pensei mesmo que a Tininha (nome da bicha) tido falecido porque quando cheguei a casa não se mexia por nada deste mundo. Fiquei cheio de remorsos por ter acontecido aquilo quando ela estava sob os meus cuidados. Andava eu com uma caneta a tocar nela para ver se ela dava sinal de vida, a abanar a piscina dela e nada... Foi falso alarme! Depois disseram-me que as tartarugas são resistentes como um raio e que duram anosssssssssssssss. Fiquei possesso!
Já por duas vezes que a Tininha teve de ir de férias quando eu fui de férias. Da primeira vez ficou na casa dos pais de uma amiga, desta vez (eu não estou em casa) foi para casa de um amigo. O pior é que por vezes dou por mim preocupado a pensar se a fulana tem estado a comer em condições, se tem estranhado a casa, se já morreu,...

Beijos e Abraços

14 comentários:

SRRAJ disse...

Lol ... não sabia da existência da Tininha. Qualquer dia ainda és conquistado por algum gato. Não te esqueças que já tiveste um como hóspede e que adoraste a experiência.
Beijo

Kika disse...

Cucusssssssssssssssssss
(não sei se isto dos cucus é muito abonatório da minha pessoa, mas adiante, parece-me que hei-de conseguir sobreviver ao estigma de dizer cucus quando confrontada sobre o assunto)

Dizia, pois:

Cucusssssssssssssssssssss!
Pois que não me apetece escrever no meu blogue e resolvi vir aqui.
Qual não é o meu espanto quando vejo letras, frases, paragrafos inclusivé!!!!
Fiquei contente.
Toca a ler....
Pois li....e tenho reparo.
Como não poderia deixar de ser, como se sabe.
Não que tenha qualquer interessse persucotório sobre a tua pessoa, mas gosto de fazer o papel da tua consciência, ainda que tu não me ligues nada.
Ora, o primeiro....a expressão "Os meus filhos" não me pareceu bem. Os moços são de facto teus filhos, mas vê-los assim apelidados não me pareceu mesmo muito bem. Fosse a minha Mãe a dizer idêntica coisa, sobre mim e o meu irmão, tudo bem, afinal a senhora tem 60 anos....agora tu?
Não sei, não,mas parece-me....algo um pouco cafona....é só um parece-me....mas!
O segundo...Denoto uma mudança de estilo. Antigamente as pessoas que te rodeavam eram nomeadas pelo nome, agora aparecem como amigos/amigas....pareces eu...e torna pouco coerente a coisa...é só para avisar.
o terceiro, não é um reparo antes uma constatação, que talvez possa figurar num post onde em vez dos teus defeitos surjam as qualidades (poucas é certo, mas que existem)...afinal tu és sensível!
Assim o demostram os cuidados extremados com a Tininha.

Beijosssssss!

KIka

Bé disse...

Quando dizes que detestas bichos,compreendo perfeitamente...
Porem,que tenhas receio de uma mini tartaruga?...se for por uma questão de repugnância até entendo...
Só que a Tininha não é uma bicha quaquer,é aquele animalzinho de estimação que os miúdos,tanto desejavam ter faz tempo...
É evidente,que não sendo a Tininha uma quaquer,mesmo porque,de certa forma, ela agora faz parte da familia,e quer queiras ou não já te afeiçoas-te á bicha.
Deixa lá,há fobias bem piores!!!
E a tua já nem é tanto assim...

Beijos

Andarilho disse...

P/ SRAAJ: Pensava que já te tinha contado da existência da Tininha uma vez que a bicha é, para mim, uma fonte de problemas.
Relativamente ao gato é aquilo que escrevi no post. Eu até poderia gostar de ter um. Já tive um quando ainda morava em casa dos meus pais e lembro-me perfeitamente que o gato dava cabo de tudo e adorava afiar as unhas nos sofás... O problema maior tem a ver com as férias e com o dinheirão que teria que gastar com ele em comida, veterinário, etc

Bjs

SRRAJ disse...

Amuei,
nem as iniciais do meu nome sabes ... que ultraje.
Hoje não levas beijo.

melocoton disse...

Não fazia ideia que tinhas pavor de tartarugas...são tão kidas!
Acabas por te habituar e um dia destes, tens um jardim zoológico em casa....afinal tinhas de começar por algum lado.....
Todo e qualquer animal apresenta um inconveniente: impede a nossa saída de casa, principalmente para quem gosta tanto de passear....
jocas

Andarilho disse...

P/ SRRAJ:
É melhor não amuares não vá eu ser inconveniente como é o meu hábito e perguntar-te as iniciais do meu nome completo.
Beijos.

Andarilho disse...

P/ Kika:
Quanto aos reparos tenho a dizer o seguinte:

Reparo 1: Pois que é cafona sim dizer, mas que adoro dizê-lo, adoro! São e serão sempre "MEUS FILHOS", mesmo quando crescerem e ficarem independentes já não serão tão meus, mas sempre MEUS FILHOS.

Reparo 2: Optei por não nomear as pessoas neste post para não parecer que são sempre as mesmas pessoas. Assim sempre dá um ar de pessoa diversificada de amizades, que é o que se pretende.

Reparo 3: As minhas qualidades são sobejamente conhecidas das pessoas que lidam comigo. Os defeitos, esses sim são tão ao de leve que dificilmente são perceptíveis, daí ter optado por dar a novidade de que também sou detentor de alguns ao pessoal.

Quanto ao “cucu” tiveste a cara de pau de ficar para morrer quando eu passei a utilizá-lo contigo, estando eu na Malásia. Experimento estas ousadias contigo para ver a reacção e como verifiquei que a achaste despropositada passei a adoptá-la e a generalizar com o resto das pessoas mais chegadas. Um sucesso esta minha forma de saudação e já vi que a adoptaste com a adaptação do “s” no fim da palavra para te tornares coerente com as outras tuas saudações que se apresentam sempre no plural (cafona, cafona esta adaptação, é claro…)

Beijos.

Andarilho disse...

P/ Bé:
Não gosto e não gosto! Assunto encerrado!
Se fosses tu a olhar para aqueles olhos dela sem pálpebras e a espernear por todos os lados quando os miúdos pegam nela e andam pela casa fora a correr com a bicha na mão atrás de mim, queria ver como era… Se dizias que era um membro da família…
Beijos

Andarilho disse...

P/ Melocoton:

Já que achas as tartarugas tão “kidas”, já fico a saber com quem ela irá passar as próximas férias. Assim sendo já não terei esse inconveniente de não poder sair de casa quando quiser passear. Ficas antes tu a tomar conta da bicha.

Bjs

Carlos disse...

É só para avisar a população mundial (sim porque com o nº de visitantes deste blog um dia lá chegará...) que a tininha está de boa saúde em minha casa. Farta-se de comer (1 ou 2 crustáceos por dia). Já lhe mudei a água e está em cima da mesa da sala onde pode ter uma vista agradável de um terceiro andar. Amanhã volta para casa.... Agora será que irá ter saudades de cá??? Nunca o iremos saber...

Andarilho disse...

P/ Carlos:

Preocupado que eu sou com a Tininha, atrevia-me a pedir-te que ficasses com a bicha até 5ª feira. Tenho receio que a rapariga estranhe tanta mudança na vida dela. Deste modo teria depois o conforto dos meninos que coincidentemente também chegam na 5ª feira. Que dizes?

Anónimo disse...

Caríssimo amigo e colega, estou indignada e estupefacta com a nova Tininha! Primeiro, porque, pensando eu que tinha alguma importância na tua vida e sabendo como gosto de animais, tiveste a ousadia de não me comunicares a existência da dita bicha; 2º...Tininha era o nome com que um primo meu me tratava e que eu quase espumava de raiva (contudo sinto-me agora honrada); 3º, para que saibas também tive uma Xica, que morreu aos cuidados do meu ex-marido enquanto estive no hospital (6 dias) quando nasceu o Diogo.
...logo conversamos mais amiude...TRASTE!!!!!!!
anaG com apenas um beijo

Andarilho disse...

P/ anaG:
Começo logo pelo mais importante que é a tua forma de assinar. Julgo que deves andar equivocada ao pensar que este meu blog é algum papel de rascunho onde podes vir para aqui treinar tipos de assinaturas. Caso não te lembres, a forma como assinas tem de facto uma letra maiúscula no meio de minúsculas, mas não como tu fizeste!!! Tu chamas-te aNag e não anaG, vê lá se decoras.

E para que eu te iria dizer que tinha a Tininha cá em casa? Para que depois tu me perguntasses se eu tinha medo dela e eu ter de dizer que sim e depois tu dizeres que os miúdos também têm medo de animais porque eu lhes transmito esse medo? Já não me basta ouvir isso de cada vez que vou à tua casa, onde de resto quase sou comido vivo pelos teus cães, só porque a Maria também tem um bocadinho de pavor deles?

Poderíamos conversar mais amiúde na minha casa??? É que eu tenho umas alteraçõezitas a fazer na decoração do meu AP e, como sabes, preciso que me mandes meter as coisas nos diferentes sítios que tu consideres mais adequados.

Bjos