terça-feira, 27 de maio de 2008

TRAGÉDIA

HOJE DE MANHÃ ACONTECEU-ME UMA TRAGÉDIA CÁ EM CASA.

QUANDO ESTAVA A PREPARAR-ME PARA TOMAR BANHO, TIREI O RELÓGIO DO PULSO E NÃO SEI COMO, O DITO FOI PARAR AO CHÃO...

... E PARTIU-SE O VIDRO :(
FIQUEI DESVAIRADO... :(:(:(
OS CUIDADOS QUE EU TINHA COM ESTE RELÓGIO... NORMALMENTE TOMO BANHO COM TODOS E, COM ESTE, NEM ISSO FAZIA PARA NÃO DAR CABO DA BRACELETE.
ELE FUNCIONA, TEM É O VIDRO TODO PARTIDO. TALVEZ DÊ PARA TROCAR O VIDRO.
TOU MESMO TRISTE COM ISTO...
:(
BEIJOS E ABRAÇOS
Nota de rodapé: Este post está um horror!! Desde as cores, à formatação de texto, até ao conteúdo e à imagem, está tuuuuuudo de fugir. Agora tenho que arranjar, nos próximos dias e com toda a urgência, um post enorme e giríssimo para mandar este para baixo, de modo a não ser visível mal se entre aqui. Mais esse trabalho pela frente, agora que estou com tantos testes e trabalhos de área de projecto para corrigir...

5 comentários:

Ana GG disse...

Os meus sinceros pesames ao vidro do relógio!
E mais não digo porque o post não merece...estás preguiçoso! Sabes fazer muito melhor.
Beijos GORDOS

melocoton disse...

Eu também me apego imenso a determinados objectos, logo compreendo prefeitamente o que sentiste.
Mas com tantas vezes que se estragaram peças que eu adorava, aos poucos fui criando uma relação de distância, principalmente com as que mais gosto evitando assim os momentos deprimentes que essas perdas provocam....Podes-lhe chamar estratégias psicológicas ou então frieza...eu considero uma defesa, evitando dissabores.....
No teu caso, sempre tens solução. Podes ir a um relojoeiro e mudar o vidro. :)
Beijo compreensivo

just me disse...

É sempre assim, são aqueles objectos que mais gostamos que acabam sendo vítimas de algo terrível... os restantes (que menos gostamos) duram e duram... Eu também tenho um relógio, do qual estou farta (já tem uns 7 anos, e está tão demodé), que, para não pô-lo apenas de lado (a funcionar bem) e comprar outro novo (desejosa que estou para o fazer), estou à espera que o mesmo se estrague, PARA SEMPRE... Não é que já caiu ao chão, acidentalmente, ou não,... e FUNCIONA SEMPRE O RAIO DO RELÓGIO! :( Talvez to empreste por uns tempos a ver se assim ele se espatifa de vez (pois tens cá um jeitinho para essas coisas...)
Em relação ao post... até tenho vergonha de te ter dedicado um post no meu blog, com direito a um hiperlink para aqui... tenho pena dos meus leitores, ao seguirem o tal hiperlink e depararem-se com este horror!!! Não ´modifiques isto, não....e perdes todos os "fregueses"!

Bjs

Ana GG disse...

Depois de ler o comentário anterior senti assim como que um nózinho no estômago...não sou assim tão mázinha como pode parecer, também compreendo e estou solidária...se compreendo! Então eu não sei o que é perder uma coisa de que se gosta muito. Cada vez que penso nos meus talheres lindos e antigos da feira da ladra, escolhidos um a um, em várias bancas, com tanto amor...
Bjos solidários (ou será que não?)

Andarilho disse...

P/ Melocoton:
Eu também cada vez menos me apego às coisas que tenho. Mas este relógio para mim era especial.
BJS.

P/ Just me: Tenho uma sugestão. Dá-me o relógio que eu o vendo na feira por um euro. Reirando os meus 50 por cento de comissão, ainda ficas com cinquenta cêntimos para dares entrada num novo. É melhor que nada.
BEIJO.

P/ ana gg: Vê lá como tu és :(. Logo tu que sabes o quanto eu gosto deste relógio... :(
beijo (em minúsculas)