quarta-feira, 25 de junho de 2008

A Bicicleta

bike

Quando eu e o Tiago eramos pequenos o meu avô ofereceu-nos uma bicicleta. Quase não havia dia em que eu não andasse a passear pela cidade toda, quinhentas vezes a passar pelos mesmos sítios com amigos, também eles nas suas. Iamos para todo o lado. Desde umas vivendas de estrangeiros semi-abandonadas que ficavam em cascos de rolha tomar banho nas piscinas até à hora em que os caseiros apareciam e que tinhamos de sair de lá numa correria, todos molhados, até à piscina da vivenda seguinte, até andarmos sem destino nenhum definido a conversar uns com os outros... O que eu gostava daquilo. Fiz isto até aos 15-16 anos, acho. Depois nunca mais andei.

Da última vez que fui ao Rio de Janeiro, vi uma série de gente a andar de bicicleta pelo calçadão entre Ipanema e Copacabana e meti logo na cabeça que havia também de alugar uma. Depois acabei por não encontrar quem alugasse naquela zona e numa noite, enquanto metia conversa com as raparigas da mesa do lado num restaurante, disseram-me que se alugavam bicicletas na Lagoa Rodrigo de Freitas. No dia seguinte de manhã já eu estava lá caído. O que eu adorei fazer aqueles 7 quilómetros à volta da Lagoa. Decidi logo!! Primeira coisa a fazer quando chegar a Portugal: comprar, com carácter de urgência, uma bicicleta. Depois acabei por não comprar logo e, no meu dia de anos, o Gongom resolveu oferecer-me o dinheiro todo que tinha das suas economias para que eu comprasse uma. AMEI. Começou depois o problema de decidir que modelo comprar, onde comprar e como a traria para casa. Depois comecei a pensar onde a arrumar. Claro que na minha casa tenho sitio para guardá-la, mas não sabia se iria continuar a morar aqui e, se noutra, teria espaço. Enfim, desculpas...

Hoje fui para a escola de boleia com o Carlos porque tinha uma vigilância de um exame. Enquanto a miúda fazia o exame eu e o colega que estava comigo na sala íamos conversando. Daí surgiu a conversa das bicicletas e eu falei que desta semana não passava sem comprar uma. Coincidência das coincidências, ele tinha uma para vender. COMPREI! Depois fomos almoçar e a seguir fomos buscá-la à casa do colega. Tirámos a roda da frente e coube no carro do Carlos que é comercial. Que fiz eu quando cheguei a casa????? Nãooooooooo, nada disso........... Não fui andar nada. Vim para aqui, para o pc, contar a novidade. LOL

Amanhã já vou montado na bicicleta para a praia e já tenho 1001 planos para o Verão. Hoje não posso andar uma vez que o calor está do piorio e estou um tudo-nada (onde se lê "tudo-nada" deverá entender-se como "um horror de") cansado.

Nota: A imagem não tem muito a ver mas, achando eu gira, é o que basta para eu a colocar. Deste modo escusam de dizer que é um cego a ser puxado por um cão e que eu não sou cego e tal e tal...

BEIJOS E ABRAÇOS

13 comentários:

Bé disse...

Engraçado,porque faz tempo que eu queria uma bicicleta,mas nunca mais tomava a decisão,daí que á uma semana e tal também comprei uma de segunda mão.
Mais engraçado ainda é o facto da bicicleta ser de um modelo antigo,daquelas com cestinho,enfim só ainda andei para a levar para casa.
A ideia seria dar grandes passeios,mas não sei não...
Pedalar é um exercicío muito completo,e também podes poupar gasolina,por isso aproveita bem a bicicleta,pois também é relaxante.
Diverte-te!!!

Bjs

Anónimo disse...

Num dos seus mais recentes post's - CORES - falava do gosto pela pintura e do quadro que tinha começado a pintar para a tal parede da sala, que estava a precisar. Não sei se conseguiu levar por diante esse projecto (espero que sim) mas quero dizer-lhe que achei "deliciosa" a tela que "pintou" na primeira parte do post de hoje. :)

Não posso deixar de agradecer a forma simpática como me "acolheu" no grupo que o lê e comenta.

Boas pedaladas até à praia e não só... Até breve.

Ah! É verdade!!! Se me permite, deixo-lhe uma sugestão. Se já não anda de bicicleta há tanto tempo como diz, comece por fazer percursos pequenos que deverá ir aumentando grdualmente. Assim, poderá evitar possíveis situações de algum "desconforto" ao sentar-se. ;)

melocoton disse...

Apesar de estar cheia de trabalho, não podia deixar de dar uma espreitadela no teu blog....hábitos!!!!!
Sim, quando não se tem as coisas é assim....eu tenho uma estacionada na garagem à espera de vontade para ir dar uma voltinha...falta-me companhia, é o que é.
Tudo tem rodas à excepção da cama e do sofá!
Jinhos andantes

Andarilho disse...

P/ Bé:
É desta que nos vamos conhecer pessoalmente ;)
Vamos a pedalar até meio caminho. Lagoa parece-me bem e a ti?
Sabes que também ainda não a usei?? LOL
Bjs

P/ Anónimo:
Nem de propósito o seu comentário de ontem. Quando o recebi estava precisamente a pintar o tal quadro. Ainda não o acabei, é grande (1,20 x 70), mas estou a caminho disso.
Embora a sua sugestão seja bem-vinda, conhecendo-me como me conheço, suspeito não a ter em conta. Inclusive já estou mentalizado para levar três dias sem me mexer.
Bjs

P/ Melocoton:
Lembro-me de teres dito que tinhas uma há uns 2 ou 3 anos. Já nessa altura eu queria uma, lembras?
Essa da falta de companhia é culpa tua. Eu bem te avisei para comprares casa para estes lados. Assim, parece-me longe... :(:(
Estou para aqui a falar e suspeito que também terei o mesmo problema de falta de companhia para a bicicleta, mas agora não penso nisso.
Bjs

Anónimo disse...

Sabe de que me deu vontade? De ir comprar uma tela e pintar um quadro com uns "pastéis de óleo" que, se não foram já todos gastos pelo dono, ainda devem andar algures aqui por casa.
A tela vai é ter que ser muito pequenina . Assim, se a área for de tamanho reduzido, ou seja, inversamente proporcional ao tamanho deste entusiasmo inicial, terei grandes probabilidades de conseguir uma "obra" acabada.

Continuação de boas pinturas!!!! :)

Até breve

Andarilho disse...

P/ Anónimo:
Fiz um sorriso ao ler o seu comentário :):)
Eu prefiro pintar coisas grandes. Assim há menos pormenor e menor a probabilidade de dar barraca e pintar fora do que é suposto. Também prefiro pintar a acrílico do que a óleo já que me dá seca ter de esperar que o óleo seque para continuar a pintar. O acrílico seca quase instantaneamente.
Vá já comprar hoje a tela.
:)

Anónimo disse...

Também há, ou havia, tintas acrílicas em casa e vou seguir o seu conselho. A tela é que vou mesmo ter que comprar mas vai ser pequenina mesmo!!! ;)

Quanto à sua "teoria" acerca da relação dimensão/pormenores, sugere-me que deve ser um pouco semelhante à sua "filosofia de vida" (vida essa que, como me disse há dias, pinta sempre a cores, porque gosta mais.

:)

Até...

Bé disse...

Uma vez que quase nada andei nela,não sei se a ideia de ir até Lagoa,não se tornará um tormento.
Faz imenso tempo que não ando,há quem diga que nunca se esquece,mas preciso de praticar,mas com tanto calor confesso que não me apetece muito.
Mas claro que te quero conhecer!:)
Sugere outra forma de encontro,ok?

Beijos

SRRAJ disse...

Olá,
não tenho bicicleta própria, mas há uns anos atrás (bastantes), quando queria ir dar uma voltinha o meu pai emprestava-me a dele.
Lembro-me que o último passeio terminou 5 minutos depois de ter começado, com duas das quatro bicicletas envolvidas a terem um furo. Depois disso nunca mais me deu vontade de ir andar de bicicleta.
Beijo

just me disse...

Eu já não ando de bicicleta há muito tempo também...tal como tu, em tempos de criança, também tinha o meu grupinho de amigos/as com os quais andávamos todas as tardes... escusado será dizer que nessa altura estava bem mais elegante que agora (do exercício físico)... Para ti será uma excelente desculpa para perderes a barriguinha (upppsssss, não era para se dizer que 'tás cá com uma barriguinha de cerveja!!!...)
Se tivesse uma bicicleta até combinava um encontro contigo a meio caminho... Armação de Pera,que tal??? Fica bem a meio!!! Depois "atestávamos o depósito" com umas belas imperiais!!! (não se vá dar o caso de perderes a tua barriguinha antes que eu perca as minhas gordurinhas!)

Vou voltar para o trabalho, que já perdi muito tempo aqui! Bjs :)

Ana GG disse...

Também tive uma bicicleta na infância...linda, linda de morrer, com o selim verde com brilhantes dourados e mudanças. Aos 17 anos "espatifei-me" a andar nuna em amsterdão e, só voltei a pedalar com 20 e muitos. Fui da minha casa à Galé, eu e a cadela pela trela, era suposto fazermos as 2 exercício. À volta tive que telefonar para nos irem buscar porque nos ia dando um ataqu cardíaco...estávamos as 2 de língua de fora!
Pedala que te faz bem!...mas sai da cidade, caso contrário chegas a casa aturdido com os gases que dos carros.
BOAS PEDALADAS!

P.S.Uns com tantos comentários e outros com tão poucos...ó que vida injusta e desLeal!

Andarilho disse...

P/ Anónimo:
Eu sou muito mais dado a pormenores do que pode parecer à primeira vista. É preciso é que a coisa me interesse. Se me interessa reparo em todos os pormenores e mais algum, se não me interessa por aí além não reparo em nada, sou distraidíssimo. Agora pormenores de precisão, esses sim tem razão, dão-me seca. Gosto de despachar logo as coisas para passar a outras.

P/ Bé:
Tu nem me fales porque eu também ainda nem experimentei a minha. Não tenho tido tempo e agora vim passar o fim-de-semana fora.
Eu sugiro sim, não penses que me esqueço. ;)

P/ SRRAJ:
Desculpa esfarrapada a tua. Pelo mesmo raciocínio também não deverias andar de carro… Sabes que eu até acho que tu ias gostar de ter uma? Tu que gostas tanto de corridas matinais, de certeza que gostarias de dar passeios de bicicleta. Pena não morares aqui perto pois já sabia com quem iria fazer os meus passeiozinhos.

P/ Just me:
Para começar não perdeste tempo aqui. GANHASTE!
Quanto à insinuação de que a minha barriga está um bocadinho (de nada) proeminente é engano o teu e denota a tua falta de observação. Logo tu que não tiras os olhos de cima de mim. ;) Pois fica sabendo que me tenho esquecido de comer com a empolgação das pinturas e das idas para a praia. Deste modo a minha barriga ficou reduzida a nada. Como sempre encontro-me num estado de elegância nunca visto. Já tu…. (não era para concordar sobre aquilo que escreveste em relação às tuas gordurinhas??? Já sabes que eu gosto sempre de ser inoportuno ;))
Vai já comprar uma bicicleta. É UMA ORDEM! Encontramo-nos em Ferragudo, não em Armação. É mais giro. LOLOLOLLLLLLLL

P/ Ana GG:
Eu sei lá a quantidade de vezes que já mudaste a forma de escrever o teu nome. Por outro lado, o pessoal que por aqui passa, sempre pode pensar que são uma porção de Anas diferentes o que constitui uma vantagem para mim. Dá sempre um ar de blog visitadíssimo por pessoas variadas.
Sim devia ser mesmo linda de morrer a tua bicicleta com o selim verde com brilhantes dourados!
Não é de admirar que te dê um ataque cardíaco com um bocadinho. Tu não andas nada sem ser de carro. Não me esqueço de uma vez, aqui em Odeceixe, que te propus um passeio na praia entre a toalha e o rio que ficava a uns 100 metros e tu teres feito um escândalo porque era muito longe e que detestavas passear a pé…

SRRAJ disse...

Vês como te enganas? Em pequena costumava acompanhar o meu pai de bicicleta quando ele ía fazer as corridas dele. Quando achou que já estava a ficar velho para o atletismo íamos os 2 de bicicleta. Adorava!
Na idade adulta tive um namorado que cada vez que íamos andar de bicicleta eram sempre mais de 30 quilómetros a pedalar. Acho que fiquei traumatizada ...
Beijo