quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Como é possível???...

dalmatas01sw9

Estava eu a escrever um post, a contar as confusões que me acontecem todos os dias (hoje foram mais do que o normal) e entretanto tive de fazer um telefonema a uma amiga. O post já estava enorme e nem a meio do meu dia de hoje tinha chegado.

Depois do telefonema achei ridículo escrever sobre aquilo que estava a escrever. Apaguei tudo. Apesar de não se ter passado comigo, teria sido perfeitamente possível que tivesse acontecido.

Ainda há 4 dias atrás me disseram que eu não tinha passado por muita coisa na vida que de facto me tivesse abalado, excepção feita no que diz respeito ao meu divórcio.

Noutro contexto completamente diferente, ontem uma pessoa disse-me que não confiava em ninguém. Também já tive numa situação idêntica, mas habitualmente confio e acredito em tudo o que me dizem (às vezes sei que sou ingénuo).

Depois do que ouvi hoje, acho que de facto acho que tenho tido muita sorte... São muito poucas as pessoas em quem podemos confiar plenamente.

BEIJOS E ABRAÇOS

40 comentários:

Anónimo disse...

Boa noite, Andarilho.

Pensei duas vezes antes de comentar este post (que aguardava com alguma curiosidade). Acabei por decidir fazê-lo apenas para lhe dizer que é agradável, de vez em quando, saber que há pessoas que ainda consideram ter muita sorte.

Apenas mais uma coisa, em jeito de "nota de rodapé": não é bom "confiar" demasiado na sorte.

Até...

Andarilho disse...

P/ Anónima:
Respondo-lhe amanhã. Fiquei confuso com o comentário. Acredito que o post tb o tenha sido para si (e para quem o ler).
Bj

Anónimo disse...

Não pude deixar de sorrir, sabe porquê??
Porque estar a preparar uma reunião para amanhã e comentar post's ao mesmo tempo, nunca pode dar bom resultado. ;)A prova está bem à vista. Ficou tudo numa perfeita confusão. :))

Até amanhã.

Andarilho disse...

P/ Anónima:
Ainda não respondendo ao seu comentário, mas ainda a propósito do assunto do post. Eu sei que tem razões para não confiar em mim. Não julgue que aquilo porque lhe fiz passar foi uma decisão tomada de ânimo leve (ou fácil). Não previ bem as consequências, simplesmente porque não coloquei as hipóteses todas possíveis. Desculpe. Acho que foi das poucas coisas que me arrependi de fazer na vida.

Boa reunião. Até amanhã. Tou morto de cansaço...

Beijinho

Anónimo disse...

...

Silvia F. disse...

Este post está tão confuso como a imagem dos dalmatas-gatos hehehehe

Contudo é verdade são muito poucas as pessoas em quem podemos confiar plenamente mas partir logo do pressuposto que ninguém é de confiança é redutor e em nada abona em nosso favor. Penso que aquelas pessoas que numa 1ª abordagem nos parecem interessantes merecem uma pontinha de confiança que apenas o tempo irá ditar se é merecedor(a) ou não.
Tenho essa ideia que quem desconfia de todos, já de si não é de confiança.
Isso é minha opinião :)

Beijinhos confiáveis :)

PS: Consegues me explicar porque não consigo te linkar?? Coloco o nome da tua página e aparece-me outra!

Andarilho disse...

P/ Sílvia F:
Eu concordo contigo e penso exactamente o mesmo quando dizes que quem desconfia demais não será de confiança. Já comprovei isso.

Claro que a imagem dos gatos dálmatas não foi escolhida ao acaso. De facto há pessoas que aparentam ser uma coisa e que são outras completamente diferentes. O tempo encarrega-se de nos mostrar isso mesmo. Claro que isso todos nós sabemos, ontem apenas tomei conhecimento de outra situação deste tipo, com a diferença que esta me deixou chocado (mais do que o habitual nestas situações).

Também sei que o post está confuso, mas não quis particularizar de modo a torná-lo mais perceptível.

Quando eu refiro que tenho sorte, refiro-me mesmo ao facto de me dar a conhecer a todas as pessoas que comigo se cruzam e ainda não ter apanhado um balde de água fria em cima (ou então não ter tido essa consciência). Eu à partida confio logo em todas as pessoas, coisa que muitas vezes causa estranheza aos próprios.

Quanto ao linkar, não sei o que se passará. Escreves o "23m" a seguir a andarilho??? É que há mais andarilhos por aí... É claro que eu sou o melhor de todos, daí ter aplicado o 23m a seguir. LOLLLL ;)

Beijinhos :)

Andarilho disse...

P/ Anónima:
De volta...
Porque tinha alguma curiosidade em saber o que eu iria escrever ontem? (o post que eu estava a escrever e que apaguei nada tinha a ver com o que acabei por publicar). Porque teve de pensar 2 vezes se o comentaria ou não??? Ai, ai, ai!!! :):):)

Como sabe, eu bem teria motivos para achar que não tinha sorte na vida. Todos nós temos essa possibilidade, optar por nos prendermos naquilo que nos magoa, ou não. Eu acho que é mesmo uma opção. TODOS temos coisas boas na vida, a questão está no valorizar umas ou outras. Se não podemos ter tudo aquilo que gostaríamos, pelo menos aproveitamos o que temos. Não acho que se deva perder tempo a lamentar o que não temos. Eu sei que isto é giro de se dizer e difícil de colocar em prática. Eu próprio, nem sempre faço isto. Sou muito dramático às vezes, embora cada vez mais ache que não vale a pena sê-lo. Só nos deixa tristes e com a sensação de que está tudo mal na vida.

Beijos

Anónimo disse...

Andarilho

Quase, quase, a ir para a reunião, ainda tenho tempo para lhe dizer que tinha curiosidade em saber o que iria escrever ontem porque acho que os temas dos seus post's são como as cerejas... ;)

Pensei 2 vezes se o havia de comentar ou não, não pelo conteúdo mas sim porque, tal como já lhe disse, vou tentar manter-me mais afastada.

(Não pude deixar de ler a sua opinião : "...quem desconfia demais não será de confiança".)

Quanto ao TODOS termos coisas boas na vida, concordo consigo em absoluto.

Agora tenho mesmo que ir embora.


Até...

Anónimo disse...

Parabéns pelos 6.500 Visitantes!!!

Até...

Andarilho disse...

P/ Anónima:
Boa noite

Dê-me a sua opinião no que diz respeito à expressão que colocou entre aspas, por favor.

Na altura em que a conheci estava numa fase em que duvidava de tudo e de todos. Acima de tudo eu tinha medo. Acho que isso ficou muito claro para si na época. Ainda assim falei consigo e confiei em si. De certa forma também o fez comigo.

Porque se quer manter afastada?

Ana GG disse...

Até à cerca de 6 anos atrás considerava-me uma pessoa de sorte...até cheguei a temer por isso, achava que não era normal ter tanta sorte e estava sempre confiante que tudo me iria correr bem, como sempre. Agora, já se vem arrastanto a maré de azar e acho mesmo que a minha estrelinha da sorte nunca mais vai voltar.

Quanto ao confiar ou não, sou muito suspeita. Tanto confio demasiada a um quase estranho como posso erguer um muro e ser completamente desconfiada, depende das situações.
um beijo

Bé disse...

A palavra confiança,na prática não é tão fácil de se avaliar,até porque acho que não existe ninguém 100%confiável.
Contradizendo-me um pouco(ou muito),posso dizer que existem pessoas em quem confio!!!
No dia á dia,é complicado confiarmos nas pessoas...
Bjs

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Andarilho disse...

P/ ana gg:
Sabes que a ideia que tenho tua, porque te conheço bem, não vai ao encontro daquilo que eu digo ou penso acerca de ter sorte ou não na vida. Acho de facto que a sorte não tem abundado aí por essas bandas mas não acho que tu te tenhas resignado, unicamente queixando-se da (pouca) sorte. Isso muda tudo.
:)

Quando ao confiar ou não, acho que é isso mesmo que escreveste. ;)

Beijos

P/ Bé:
Também acho que o conceito de confiar ou não depende muitas vezes da situação em particular. Eu tenho pessoas em que confio plenamente, outras em que tenho dúvidas (depende do tipo de assunto) e outras que nem se põe em questão simplesmente porque não faz sentido confiar (porque não são amigos, são conhecidos).

O problema é quando nos enganamos porque nos iludiram.

Continuo a achar que não é complicado confiar nas pessoas.

Beijos

Andarilho disse...

P/ ana gg:
Sabes que a ideia que tenho tua, porque te conheço bem, não vai ao encontro daquilo que eu digo ou penso acerca de ter sorte ou não na vida. Acho de facto que a sorte não tem abundado aí por essas bandas mas não acho que tu te tenhas resignado, unicamente queixando-se da (pouca) sorte. Isso muda tudo.
:)

Quando ao confiar ou não, acho que é isso mesmo que escreveste. ;)

Beijos

P/ Bé:
Também acho que o conceito de confiar ou não depende muitas vezes da situação em particular. Eu tenho pessoas em que confio plenamente, outras em que tenho dúvidas (depende do tipo de assunto) e outras que nem se põe em questão simplesmente porque não faz sentido confiar (porque não são amigos, são conhecidos).

O problema é quando nos enganamos porque nos iludiram.

Continuo a achar que não é complicado confiar nas pessoas.

Beijos

Andarilho disse...

P/ Anónima:

Lamento...

Anónimo disse...

Andarilho, o que lamenta?

...

Andarilho disse...

P/ Anónima:
Entre outras coisas, que não me responda...

Andarilho disse...

P/ Maria:
Pela primeira vez rejeitei um comentário. Não penses que foi por causa dos insultos que foram feitos. Isso passa-me ao lado. Sabes bem o motivo. A resposta (à sms que te mandei ontem à noite, que de resto não tinha resposta) foi mesmo por aqui, pelo blog, demonstrando a tua falta de limites e colocando em causa a existência de princípios que eu julgava que tinhas na tua vida.

Anónimo disse...

Andarilho

Responder-lhe-ei, sim.

Até já!

Anónimo disse...

Pois que foi mesmo de propósito que a resposta veio para aqui.
sabia perfeitamente que nunca a irias publicar.
Não é questão de limites,eu tenho os meus limites,necessáriamente mais largos que os teus,felizmente.
Eu não tenho problemas em assumir o que fiz,já to disse mil e uma vezes,por pior que tenha sido.
Felizmente não sou cobarde e consigo andar de cabeça erguida.
Rejeitaste o comentário simplesmente porque gostas de viver de aparências.
A vida é tua,lá saberás o que fazer com ela.

vamos ver se tens coragem de publicar este,já que tiveste a coragem de dar uma resposta ao outro.

MARIA

melocoton disse...

Ai migo, fico uns dias sem cá vir e há tanto para ler que adio, sempre, por falta de tempo...
Para que não percas a confiança em mim, deixo aqui o meu testemunho:
Tudo é belo quando é novo, existe admiração, curiosidade, simpatia e uma série de coisas que acabamos por nutrir pelas pessoas com quem nos cruzamos. No entanto, o convívio, a proximidade vão criando liberdades, vão dando conhecimentos suficientes para que do HOMEM use e abuse do que lhe é próximo.
Isso acontece com quase toda a gente, se bem que há pessoas que se dão tão pouco que nem permitem que isso lhes aconteça.
Eu sou uma romântica e sentimental por natureza, logo acredito que "só sofre quem ama!" ...vivamos as coisas e as pessoas com plenitude e quem vale realmente a pena vai fazendo parte da nossa vida. MAS, também considero que devemos confiar desconfiaaaaando, assim estamos mais salvaguardados.
Jocas gdes e......
todas as feridas saram com o tempo!:)

Andarilho disse...

P/ Anónima:
OLÁ :)
O que eu quero que me responda? Ora... Está-se a fazer de distraída??? Claro que ao que eu lhe pedi no comentário anterior. ;)

Amanhã sabe o que podia fazer? Meter-se no carro para vir comigo ao cinema ver o "mamma mia". :)

Beijos

P/ Maria:
Pronto "Sra Professora", aqui o tem publicado. Se por acaso se esqueceu de algum outro insulto e que gostasse de ver publicado por aqui, não se acanhe, escreva-os que eu oportunamete publicarei.

P/ melocoton:
Antes de mais deixa-me dizer-te que precisas de reorganizar as tuas prioridades na vida. Dito por outras palavras: primeiro vem o meu blog, depois os outros tipos de obrigações, com toda a certeza sem tanta importância. LOLLLLLLLLL
Concordo com o que escreveste no comentário. :)

Bjs e bom fds.

Anónimo disse...

Andarilho

Adorava ver esse filme.

Até...

Andarilho disse...

P/ Anónima:
Até amanhã??? Compro eu os bilhetes? Ok, combinadíssimo. :)

Anónimo disse...

Gosto, quando me faz esquecer as coisas menos boas e me provoca um sorriso rasgado.

:)))

Até...

Anónimo disse...

(Esqueceu-se de me dizer onde nos encontramos e a que horas.)


:))

Até...

Andarilho disse...

P/ Anónima:
Eu sei que sou do piorio, mas com boas itenções... Caso não tenha já percebido pelo blog, eu ando permanentemente na miséria. Por isso dava-me mais jeito aqui em Ptm ou na Guia. É longe para si?? Podemos combinar a meio caminho?...

Anónimo disse...

Andarilho

Do meu planeta ao seu, vai uma distância "incomensurável". ;)

Não vejo grande solução para este problema. Suspeito que lá terei que ficar sem ver o filme que mais me apetecia ver este fim de semana.

Até...

Andarilho disse...

P/ Anónima:
A distância é muito menor do que a que julga. Arranje solução, não posso ser sempre eu! Telefone-me e resolve-se logo o problema.

Quanto ao filme estava mesmo a falar a sério. A pessoa que costuma ir comigo ao cinema já o viu e eu lembrei-me logo de si por achar que seria um filme de que iria gostar e que não se importaria de o ver comigo.

Anónimo disse...

Andarilho

Qualquer leitor menos atento deste blog, que não tenha lido o início dos meus comentários, há já alguns meses atrás, julgaria que somos velhos conhecidos. :))

Pois não somos mesmo!!! Nós não nos conhecemos!!!! Essa é que é a verdade.

Embora alguns comentários trocados entre nós, tenham surtido um efeito, no mínimo, "intrigante", não passam de uma obra de ficção, escrita a dois, muito bem conseguida. (Modéstia à parte.) ;))

Quanto ao lembrar-se de mim achando que eu iria gostar do filme, não errou. Gostaria mesmo muito de o ir ver. No entanto, como sou uma segunda escolha, resta-me agradecer o convite e decliná-lo amavelmente.

Até...

P.S. De qualquer modo, preferia ir à Guia. É-me bastante mais familiar. ;)))

Andarilho disse...

P/ Anónima:
Já lhe disse que a conheço muito bem (muito mais do que julga).

Fique também sabendo que por acaso até foi uma primeira escolha. Era um filme que eu não tinha pensado ver, depois a pessoa que costuma ir comigo disse-me que tinha ido ver e que tinha gostado e eu lembrei-me de si. Isto é para aprender a não fazer mau juízo de mim. LOL ;)

Bjs

Anónimo disse...

Andarilho

Por este andar, qualquer dia ainda é capaz de afirmar que me conhece melhor do que eu mesma!!!!!
Já o começo a achar capaz de tudo isso e de muito mais. :))

A sua criatividade é realmente notável!!!!

Se quer saber, acho que se o conhecesse de verdade, cada vez que estivesse consigo ficaria com dores nos músculos faciais.;))

Até...

maf disse...

olha, relativamanete aos votos de confiança....
olha que novidade....
e depois
que vergonhoso engate no blog é este?????

Andarilho disse...

P/ maf:

A propósito do engate vergonhoso:

"Isto não é o que parece"!!!!

Desejoso que estava eu de aplicar, pelo menos uma vez na vida, esta frase-feita. O pior é que é suposto, quando a utilizamos, ser mesmo aquilo que parece e, neste caso, não é!!!

Bjs

Anónimo disse...

Esclarecimento - Precisa-se


s. m.,

1- acto de engatar;

2- aparelho para ligar entre si os carros;

3- aparelho com que se engatam aos carros as parelhas de tiro;

4- acto de seduzir;

5- conquista;

6- andar no -: procurar alguém para seduzir e conquistar; procurar alguém para relações íntimas.


Será que se estavam a referir à segunda definição??????
(aparelho para ligar entre si os carros) ;)))

Só pode!!!!!!!


Até...

P.S. Sugestão:
Muita atenção no momento da escolha do dito aparelho. A qualidade do material em que é feito, vem em primeiro lugar e só depois a aparência.

Anónimo disse...

Andarilho

Aqui vai mais uma achega.

Na lei Portuguesa não é necessário um engate homologado.

O ENGATE DE REBOQUE: pode-se chamar “engate de reboque” , “bola de reboque”, “gancho e reboque”, mais raramente “aranha” e até um cliente chamou “noz de reboque”.

Divide-se em três partes , a estrutura que vai fixar ao carro, a bola e a tomada eléctrica.


A maioria dos engates de fabricação anterior a 1998 , chamados de reforma por terem sido concebidos antes da directiva 94/20/CE, têm um modo de fixação em que na maioria das vezes é necessário furar o caro em pontos aleatórios que foram definidos pelo fabricante do engate e não pelo fabricante do automóvel, isso já não se verifica em todos os modelos em que aparece a indicação CE (normas europeias).

Estes engates são muito parecidos com os chamados engates artesanais e em geral é usado tubos redondos moldados para a sua fabricação.

Os modelos CE usam todos tubo quadrado.

Em Portugal não há lei para o engate de reboque , a bola pode andar montada , tem que ser desmontável , não podendo ser soldada ao engate nem o engate (estrutura fixa ao carro de modo definitivo ultrapassar os limites do carro aumentando as suas medidas.

Espero ter contribuido, de alguma forma, para um melhor esclarecimento do assunto em questão - O ENGATE.

Até...

P.S. Sempre ao dispor para qualquer dúvida. ;))

Andarilho disse...

P/ Anónima:
Olá
Estou admirado com o seu empenho em clarificar a situação. Sabe? Eu não sou dado a engates, nem sequer gosto da palavra. Não quero dizer com isto que nunca o tenha feito, mas não me diz muito.
Bj
P.S. Não me parece que a Maf se tivesse a referir ao engate dos carros. Digo eu... sei lá... ;)

Anónimo disse...

Não?????????!!!!

Afinal a "ingénua" devo ser eu... :))


Sentido de humor é coisa que não me falta e às vezes (raramente)sabe-me bem utilizá-lo em circunstâncias especiais. Esta foi uma delas.

Até...

P.S. Nem imagina o quanto este tema me divertiu e aumentou o meu nível de conhecimentos ao nível da cultura geral. ;))