terça-feira, 2 de dezembro de 2008

DIA 3- ESTÁ NAS TUAS MÃOS!

cartaz-greve-4

BEIJOS E ABRAÇOS

14 comentários:

SRRAJ disse...

Lá estarei. Ou melhor, não estarei lá. Ninguém alinhou na ideia de fazer plantão à porta da escola.
Joka

Verdinha disse...

eu acho que o problema é que os sindicatos disseram que nao querem a avaliaçao e ponto, nao estao dispostos a conversar com a ministra, a mostrar soluções realmente eficazes, entrar em reunioes e sair logo a seguir porque nao se ouviu o que se queria é o mesmo que uma criança de 3 anos fazer birra porque nao teve o doce. Se nao gostam do modelo de avaliação, organizem um que vos pareça justo e decente e depois apresentem a proposta à ministra e encontram juntos uma solução. Só com greves e birras as coisas não vão lá. os professores tem de ser avaliados, há professores que simplesmente não sabem dar aulas, podem saber muito da materia mas nao sabem explicar, é necessario que existam avaliaçoes para que os problemas sejam corrigidos.

Desculpa se não vais gostar do comentario, mas tanta greve parece me realmente uma criança a fazer birra sem já saber o motivo da mesma. Está na altura de sentarem e resolverem o problema de vez.

ANDARILHO disse...

P/ SRRAJ:
Pois... Eu amanhã também não estarei na escola...
Bj

ANDARILHO disse...

P/ Verdinha:

Olá

Primeiro deixa-me agradecer a tua visita e o comentário.

Antes de mais convém dizer-te que não sou sindicalizado mas que, segundo a lei, são apenas os sindicatos que têm poder de negociação com o ministério. De qualquer forma, neste aspecto, concordo inteiramente com a posição que estão a defender. Eu sei que possivelmente, para quem está de fora da profissão poderá parecer isso mesmo que acabaste de dizer. Do parecer ao ser é que a distância é grande. Ainda que concorde que o sistema de avaliação anterior (porque sempre existiu um sistema de avaliação, pelo menos desde que dou aulas-15 anos) não seria dos melhores, este não só não será melhor, como é impraticável. Se entrares no site da fenprof vais ver que afinal não foram a ausência de propostas dos sindicatos que conduziram à situação actual. Propostas foram feitas, mas o ministério sempre se mostrou intransigente. Este modelo de avaliação já mostrou, como a própria ministra admitiu, ser inexequível daí ter proposto algumas alterações que se por um lado facilitam aparentemente a vida dos professores, por outro não avaliam rigorosamente nada. Os maus professores continuarão a sê-lo e os bons professores (por falta de tempo) diminuirão o seu desempenho. Não me vou alongar muito aqui, mas digo-te já que não é aquilo que parece. Por alguma razão não me lembro de ver a classe docente tão unida contra uma decisão ministerial e olha que já foram feitos muitos atentados à educação…

beijinho

Umabel disse...

As minhas greves são outras e por isso não vou meter a foice em ceara alheia... mas a mensagem dá para todos os dias e não só para o de hoje... vi o post no intervalo de mais uma batalha e juro que no regresso até me senti qual Leonard DiCapri... "the queen of the world" ;)

Beijo E abraço com carinho

ANDARILHO disse...

P/ Umabel:
Não percebi... Porque te sentiste assim???
Bj

Umabel disse...

Ah esqueci-me de uma coisita... ditador foi escrito de forma carinhosa, não se chateie comigo...

e prontus somos dois!

Beijuuuuuusssssss


Reposta ao comentário anterior: porque estava sobre a pressão de estar a ser auditada e ao ler o "Está nas tuas mãos!!" lembrei-me ós de repente que aquilo não ia custar nada e que como só dependia de mim ia correr tudo bem... e correu! :)

ANDARILHO disse...

P/ Umabel:
Ahhhhhhhhhhhhh prontussssssss! Agora percebiiiiiiiiiii......
Eu acredito que quando queremos muito uma coisa sempre a conseguimos. Comigo é assim. Às vezes é que posso parecer que quero, não querendo assim tanto. Eu nunca desisto daquilo que realmente me interessa... Esse é o problema de alguns que comigo lidam ;)
Beijuuuuuuuuuuuuuuus

ANDARILHO disse...

P/ Umabel:
Claro que percebi o "ditador"!!!

Sorrisos em Alta disse...

O dia está a chegar ao fim....
E, "graças a deus"... não me puseram nada estranho nas mãos...

ANDARILHO disse...

P/ Sorrisos em alta:
Não querias nada de estranho nas mãos? Só banalidades nas mãos?? hummm... Não sei não...

Mas que porra de mail é o teu? Não tem msn?

Abraço

Kika disse...

Boa noite.
Pois que cá estou a comentar.
1º Não gostei do titulo do post
porque me apetece logo dizer.......a bandeira. E depois não posso dizer porque não é nada disso. E lógico, fico chateada. Porque depois de imediato me vem à cabeça a musica dos Delfins. Ou será dos Resistência? Pois que não sei, mas levo nisto enrredada.
E isto da greve dos professores já cheira mal. A ministra é o que é. Eu sei do que se trata e a importância do assunto para quem é professor e sobretudo para quem é aluno. Já ouvi imensas dissertações apaixonadas sobre o tema....:). Mas a pedra de toque da coisa acho que ainda ninguém passou para a praça publica. Nem os professores quando apanhados a manifestar-se nem os sindicatos. Já alguém fez entender ao povão que esta coisa da avaliação dos professores faz com que eles tenham menos tempo para ensinar e que facilita imensamente a vida aos alunos?
Acho que não. E é tão simples explicar isto. Acho até que as pessoas teriam outra receptividade ao assunto. Assim é a ministra dum lado, os sindicatos por outro, e os portugueses contra os professores, por muito que odeiem a ministra.


Cumprimentos.

Sorrisos em Alta disse...

Trabalho no Parlamento. Por motivos de segurança não posso ligar o msn....

LOL

ANDARILHO disse...

P/ Kika:
Vou explicar-te! Meti o título do post na "zona de títulos" para que aparecesse nas actualizações dos blogs onde sou referido. Também escolhi este título para chamar as pessoas. Percebes???? Ainda bem!
Quanto ao restante, o de explicar ao povão as razões da greve, nem estou para isso. Quero lá saber da opinião do povão. Se pretenderem, têm onde se informar. Se não pretenderem directamente é só esperarem por ver os resultados a médio/longo prazo no que diz respeito à formação que os filhos terão.
Depois, que culpem os profs. Tou nem aí!
Beijo