sexta-feira, 12 de junho de 2009

Eu sou um homem cheio de problemas, até aqui tudo certo, é público. Mas desta vez não foi um problema qualquer, foi mesmo grave. Uma osga no tecto da sala!

Ontem cheguei a casa à noite, cansado, fui ao shopping à pressa comprar uns brincos para a Maria pois ela tinha perdido a coisinha que prende um deles atrás da orelha. Tendo ela furado as orelhas há pouco tempo, não pode ficar sem brincos porque o buraquinho fecha. Lá tive de ir… Cheguei, corri tuuuuuuuuuuudo e não havia a porra de uma loja que fosse, com uns brincos giríssimos para eu comprar. Tive de gamar subtrair um fechozito numa das lojas onde encontrei uns horríveis. Obviamente, não ia comprar, eram feios…

Cheguei a casa doido para me deitar no sofá a descansar e pronto, vislumbro uma osga no tecto da sala! Os miúdos, que poderiam resolver o problema, fugiram logo para os quartos com o pretexto que teriam de dormir e eu fiquei sozinho com aquilo dependurado no tecto. A Maria em tempos não tinha medo, uma vez até me chegou a matar uma enquanto eu e o Gongom gritávamos. Não sei se por isso, tomou consciência do perigo e desde então encasquetou na cabeça que também tem medo…

Enfim, resolvi que agora estava muito modificado e que ia aguentar permanecer na mesma divisão que a osga. Abri as janelas todas da sala, fechei a porta para evitar que ela fugisse para o resto da casa e permaneci na sala a descansar, a dividir uma divisão com ela. Claro que sempre de olho, a controlar-lhe todos os movimentos. Fui-me deitar e hoje de manhã, nada dela. Pensei que tivesse fugido. Esta tarde vim da escola, cheguei a casa no meio de um calorão desgraçado, entrei na sala, despi-me todo, ligo o ar condicionado e o que me surge por detrás do aparelho??? Pois sim, a osga! Endoideci! O ar ligado e eu de janela aberta na esperança que a bicha se fosse embora. E ela nada… Resolvi pôr um basta naquilo. Enchi-me de coragem (até agora estou a pensar como a fui arranjar, mas isso é um pormenor insignificante) e resolvi que iria matá-la. Fui buscar uma vassoura, fui para cima do sofá, não correndo o risco desnecessário dela cair para o chão, apanhar-me descalço e subir-me pelo corpo acima, já que eu estava a fazer este serviço todo unicamente de boxers e resolvi aplicar a vassoura em cima dela. No momento exacto faltou-me a coragem e resolvi bater na parede, mas ao lado dela. Ela fugiu, na direcção da janela e eu pensei logo que tinha o assunto resolvido. E ela ia para onde eu queria? Ela não conseguia perceber que corria perigo de vida? Buuuuurrrrrrrrrrrrrrrrrra como tudo! Depois colocou-se numa zona que me impossibilitava de bater ao lado, não a conseguindo atacar directamente porque sou um sensível, um sentimentalão, bom moço, amante dos bichos e da natureza, com um coração de manteiga, um quase-quase membro da associação de protecção dos animais, enfim, a bondade em forma de gente… A sacana aproveitou-se disso e inverteu o sentido de marcha, voltando novamente para dentro da sala, longe da janela. Resolvi, mais uma vez, colocar momentaneamente os meus bons princípios de lado, saltar outra vez para cima do sofá e záaaaaaaaaaas na parede! Assustou-se com a minha determinação, viu finalmente que eu não estava para brincadeiras e que me encontrava numa situação de estar por tudo e de inclusivamente estar disposto a cometer um homicídio voluntário. Obviamente consciente de que poderia usufruir posteriormente do estatuto de arrependido e invocar a legítima defesa, mas isso não interessa para agora. Não sei se foi por isso, creio que sim, mas a gaja saiu janela afora ficando, contudo, com uma pata na zona do fecho da janela. Não tive outra hipótese, fechei com uma fúria a janela que julgo ter-lhe entalado a pata. Já avisei os miúdos que estão proibidos de abrir as janelas da sala durante 2 dias até eu ter a certeza de que não corremos riscos. Estou orgulhoso de mim mesmo, afinal de contas não precisei de telefonar a nenhuma amiga para me vir cá a casa resolver este problema como já aconteceu noutras vezes…

Beijos e Abraços

9 comentários:

JS disse...

Eu quando era pequena cortava as lagartixas ao meio, porque continuam a andar,mesmo assim!!!

Mas chamar uma amiga, por causa de uma lagartixa...é mesmo à homem!

Adorei.

Um abraço

Ana GG disse...

Tu e o Diogo podiam associar-se e faziam uma liga dos "Homens com pavor levado à histeria, de animais pequeninos e nojentos".

Tenho andado com um problema idêntico aqui por casa. A gata Bia insiste em trazer-me osgas para o quarto. Depois de lhes arrancar as caudas e de perder o gozo, abandona-as à sorte. Resultado: hoje o balanço foi de 2 osgas sem cauda (muito mais feias, por sinal) a circularem entre o meu quarto e casa de banho. Assiunto para resolver mais tarde. Não as mato, não consigo. Afasto-as para as janelas com a ajuda de um taco de golfe que tenho no quarto e me serve de arma de defesa (até à data ainda só usado no combate às osgas).

Boa sorte!
Beijo

Madame Butterfly disse...

Hilariante, esta história. Só podia ser tua! :))

Ana GG disse...

Resolvi encher-me de coragem...cá vai:
Eu sei que esta música passou a ser a tua imagem de marca, eu sei...mas parar é morrer, a vida está em constante movimento e tal e tal e blá, blá, blá...MUDA A PORRA DA MÚSICA, SIM!?

;)

'C. disse...

LOOOOOOOOOOOL fartei-me de rir com este episodio. nao es o unico. uma vez chamei uma vizinha para me matar uma louva-a-deus xD

ANDARILHO disse...

P/ JS:

Pois eu não consigo perceber porquê que só os homens não dão conta de matar essa bicharada.

Como querias que eu fizesse se não chamasse a amiga? Teve de ser...

Bj

ANDARILHO disse...

P/ Ana GG:

Da próxima vez telefono-te e vens cá a casa munida do taco para me resolveres o problema. :)

Trás o Diogo para se juntar à claque. Prometemos gritar!

A música não mudo para já, mas mudarei quando arranjar outra que não me enjoe. Até lá entra e vai directa para o botãozinho do pause.

Beijo

ANDARILHO disse...

Madame Butterfly:

É para que te habitues e saibas o que a casa gasta. :P

Ai de ti que não saibas matar osgas!

Bj

ANDARILHO disse...

P/ ´C.:

Nem sei que bicho é esse, mas também te digo que não quero saber :P