terça-feira, 30 de março de 2010

Parecendo que eu quero mostrar o mar, não quero. O que quero é mostrar o ganchinho. Podem ser dos outros, mas são estes, iguais aos das miúdas pequeninas, que acho que dão um charme desgraçado às mulheres que os usam. São estes ganchinhos e relógios grandes.

Beijos e Abraços

sexta-feira, 26 de março de 2010

:)

Uma das coisas boas de ter um blog é o de poder vir para aqui fazer os nossos dramas. Sendo o blog um espaço aberto, os senhores das Finanças lêem-no e, como tal, prontificam-se de imediato a ajudar o blogger. Fazem os impossíveis, mandam num ápice uma sms ao blogger em questão, ainda que seja de noite, fora do horário de trabalho deles, e no dia seguinte estes são confrontados com o dinheiro do reembolso do IRS na sua conta bancária. Gosto (HOJE) deles. Prestáveis (HOJE).

Obrigado. Tudo de bom.

Beijos e Abraços

quinta-feira, 25 de março de 2010

PADRÕES (diferentes do meu)

Garf

Sim, continuo a fazer dieta. Se alguma vez há alguns anos atrás (e não muitos), eu podia sonhar que iria fazer uma dieta. Eu que era escanzelado. Eu que aturei o homem que me fez a inspecção militar dizer-me, na cara, que eu estava subnutrido e que precisava ganhar peso. Eu que cheguei a ter vergonha na praia em despir a camisola para não verem a minha magreza.

O engraçado disto tudo é que eu espalho aos 7 ventos que ando cheio de fome, que estou a levar a dieta a sério, que só penso em comida, que me apetece comer tudo… Enfim,  o meu teatrinho habitual. No entanto ouço montes de vezes o mesmo comentário, “Tu não precisas”; “Se perdes peso. desapareces”; “Mas tens barriga desde quando?”.

E eu mostro logo a barriga e voltam a dizer o mesmo, com um ar meio trocista.

Mas há uma coisa em comum nesta gente toda. Não há quem faça este comentário que não precise perder um monte de gordura. Nalguns casos até lhes tirava 20 Kg, mas as pessoas não, acham que estão bem. Às vezes até dizem: “Se tu precisas de fazer dieta, o que direi eu…”. E ficam na esperança que eu diga o que não digo, que não precisam nada, que estão bem e outras coisas do género. Não digo, mas só me apetece dizer: “pois se eu fosse a ti parava já de comer durante uns (longos) tempos”. O que concluo é mesmo isto, os gordos quando perdem uns quilinhos acham logo que estão elegantíssimos e depois, olham para mim e acham despropositado eu achar que preciso perder 2 kg… E tudo porquê? Porque quando os gordos fazem dieta, os outros vão logo dizendo:

- Estás muito bem agora, muito melhor. Não podes perder mais peso porque se não ficas mal.

Na maioria dos casos (ou em todos?), claro que ainda deveriam perder outro tanto. E eles acreditam que estão fantásticos. O pior é que não estão…

Enfim, diferenças de padrão.

Beijos e Abraços

terça-feira, 23 de março de 2010

Não me está a ocorrer título, mas não estou para deixar este espacinho em branco…

Hoje resolvi levar o meu portátil para uma das aulas. Nada de aulas inovadoras nesse sentido que estão a imaginar, com PowerPoints e coisas dessas. Nada disso. Como só tinha 3 alunos, já que os restantes foram numa visita de estudo a Paris e eu tinha a correcção do teste para fazer, resolvi propor-lhes uma aula diferente. Em vez de estar eu no quadro a passar toda a correcção enquanto eles estavam, sentados, a passar tudo para o caderno, faria a correcção por escrito num ficheiro do Word e depois entregava-lhes cópia. Amaram. Aproveitei também porque depois teria de fazer o mesmo quando os outros alunos chegassem da viagem.

O PC liga-se e resolve logo fazer o barulhinho dele habitual. A impertinência dele ao rubro. Entretanto, recebo um mail e há outro barulhinho… É que eu resolvi ligar a net, não fosse perder qualquer actualização importante nalgum sitio qualquer cibernético. Entretanto, decidi abrir o MSN, para ver quem estava ON. Depois pensei logo a seguir que o som teria de estar desligado, não fosse alguém meter conversa comigo e depois ser confrontado pelos 3 gatos-pingados que eu estava na net em vez de estar a fazer a correcção. Explicar-lhes depois que eu sou o máximo e que consigo fazer 1000 coisas em simultâneo acabava, isso sim, por me atrasar na correcção. Tão empenhado que estava em tirar o som do PC que não só apaguei o cabrão do som, como também o dispositivo de saída de áudio. Dito por outras palavras, fiquei sem som no portátil para todo o sempre. Calou-se de vez.

À tarde cheguei a casa munido de uma camada de nervos incalculável, sem saber como resolver o problema do som. Ao fim de 2 horas no MSN a tentar solucionar isto com um colega, acabei por conseguir reinstalar o controlador de som e recuperar finalmente o pio do portátil. O problema é que tive de comer 4 biscoitos de limão que tinha na cozinha. Foi o único deslize que tive, mas o facto é que os comi. Tudo por culpa dos alunos…. Que faço eu agora? Atribuo um novo item nos critérios de avaliação e aplico-o desde já nestes 3 alunos? Não sei o que faça… É que as avaliações estão já aí.

Beijos e Abraços

segunda-feira, 22 de março de 2010

Notícias (das minhas)

1- Comecei hoje a fazer uma dieta intensíssima para perder 2 quilos no prazo máximo de uma semana (não há nada para a semana, não se pense que é com algum objectivo especial). Já imprimi uma tabela de composição de alimentos para fazer dela uma bíblia. Estou empenhadíssimo (e morto de fome, embora tenha acabado de jantar).

2- Na semana passada um amigo relembrou-me que o carro já devia ter ido à inspecção há 3 meses. Marquei-a e lá fui hoje, descansadíssimo, a pensar que era só mais um pró-forma, já que era a primeira inspecção. Estava eu com a camada de nervos habitual, porque penso sempre que o mundo vai acabar se o carro chumbar, sentado na viatura, quando ouço o homem a dizer: “Importa-se de descer aqui a baixo para eu lhe mostrar uma coisa?”. Pensei logo: pronto, já chumbou! E não é que chumbou mesmo??? Nunca pensei que este carro me desse este desgosto. Mas deu.

3- A Pipoca na semana passada teve de ir à veterinária para apanhar a segunda dose da vacina e para mostrar os ouvidos. Da última vez estava com uma otite provocada por uns ácaros que, com tanto sitio para se meterem, foram-se enfiar nos ouvidos dela. Pois que não gostou da médica. Fez um escândalo, inclusive. A veterinária não esteve pelos ajustes e mandou-me continuar a dar o antibiótico mais um mês porque dizia, vejam bem, dizia, que não estava para ser mordida pela minha Pipoca. Por isso não viu os ouvidos, alegando que a gata estava nervosa e não deixava. Mas para receber o dinheirão no final da consulta, ela esteve disponível… Aqui vos deixo um pequeno vídeo que demonstra bem a má vontade da senhora em tratar a minha Pipoca Mailinda. Terão que colocar os PC de lado para visualizar, porque eu não estou para tratar de colocar o vídeo direito.

video


4- Estou na miséria completa e tenho uma listinha de coisas que inadvertidamente entraram na minha cabeça e que são caras. São um horror de caras, para ser mais específico. Não sei como resolver. Mas como preciso mesmo dos artigos, vou ter mesmo de me mexer. Artigos fúteis, mas isso não interessa para o caso.

5- Corrigi todos os testes no fim-de-semana e decidi todas as notas dos alunos. Concluo, portanto, que sou a organização em forma de gente. Parece é um bocado incoerente se eu depois acrescentar que os testes tive de os fazer à pressa, em cima da hora. Em cima da hora, leia-se, a quinze minutos de ter de os entregar às turmas… Tudo porque o wireless da impressora não comunicava com o PC. Foi um problema que tive.

6- Encontro-me de trombas com este PC já que teima em não escrever a letra “V” à primeira. Não estou para o aturar. (Mas aturo, porque não posso incluir um outro PC na minha lista de bens necessários, é claro).

7- Estou já com uma cara de semi-amuado, inclusive, com uma das sobrancelhas levantadas, porque o tempo não se põe bom para que eu comece a minha época balnear em definitivo.


E pronto, são algumas das novidades destes dias sem fazer posts.

BEIJOS E ABRAÇOS

sexta-feira, 12 de março de 2010

Conversa de MSN

A. diz: E hoje já falaste com a tua querida MJ???
Andarilho diz: não, porquê?
A. diz: por nada, não é preciso fazeres essa cara
Andarilho diz (fazendo aquela cara): não estou a fazer cara nenhuma
A. diz: estás sim, eu conheço-te
Andarilho diz: conheces???? Mas tu julgas-me apaixonado pela MJ????
A. diz: claro que não, tu não és do género de te apaixonares
Andarilho diz: ah bom pensei
A. diz: tu só gostas de tirar uma casquinha, se tiveres oportunidade 
Andarilho diz: e não sou (do género de me apaixonar) porquê?
A. diz: não és, simplesmente
A. diz: não te faças de ofendido porque tu próprio já não te imaginas apaixonado
Andarilho diz: até imagino…

:S

(ou sei lá se imagino…)

(ou sei lá se me apetece estar ou imaginar)

(ou sei lá se estou disponível para estar)

BEIJOS E ABRAÇOS

quinta-feira, 11 de março de 2010

CONSTATAÇÕES!!!

Constatação I:

Depois de sair do carro, com a Maria pela mão, a caminho do ATL:

Eu: Era uma vez um cavalo, que vivia num lindo carrossel, tinha orelhas compridas e a cabeça era feita de papel. A correr trá-lá-lá, a saltar trá-la-la cavalinho não saía do lugar…

Maria (estupefacta): Ai Papá tu às vezes tens cada uma. A cantares essa cantiga aqui na rua? Nem eu já canto essa cantiga há montes de tempo e tu, com essa idade, ainda cantas! Só tu!!!

Constatação II:

Anteontem o Gongom fez anos e houve aqui em casa uma festinha. Em menos de nada a Maria e a prima se barricaram no quarto. Obviamente com um cartaz pendurado na porta para que não fossem importunadas. Cartaz esse que estava escrito em cor-de-rosa e que dizia o seguinte: “Quem quiser entrar bata à porta por favor. Obrigada! BJS”. E ainda estava enfeitado com um smile e um coração atravessado por uma seta. Saídas do quarto estavam as duas com as unhas pintadas com verniz vermelho. Não estando eu prevenido, não tinha acetona em casa pelo que a Maria lá teve de ir ontem para a escola com as unhas daquela cor. Unhas e parte dos dedos, é claro, já que antes de sair de casa teve de dar ainda uns retoques porque as unhas não tinham ficado uma perfeição por culpa da prima que tinha ficado encarregue de pintar as da mão esquerda… Depois ainda me disse que precisava mesmo, mesmo, mesmo de desmaquilhante porque não puderam usar maquilhagem já que depois não tinham como a remover!!!

Conclusão:

A moça cresceu-me assim, sem avisar nada. Daqui a nada tem o desplante de se voltar para mim e chamar-me de “Pai”, em vez de “Papá”. É que eu não estou preparado para isto e sei já sei de antemão que me vai dar uma coisa quando ela se dirigir a mim nestes termos. Entretanto hoje já fui comprar acetona e desmaquilhante!!! :S

BEIJOS E ABRAÇOS

segunda-feira, 1 de março de 2010

Frases-feitas… Adoro!

A NET trás coisas boas, pois trás. E as más?

Há coisa pior do que se ter de levar dia sim, dia sim, com as frases-feitas de alguns colegas de MSN??? Tiram-me do sério. Não sei para que lá estão, se é só para ter o espacinho ocupado com alguma coisa que parece bem, se é mesmo para alertar para a ignorância dos outros que nunca se debruçaram para o verdadeiro sentido daquela preciosidade que ali está, ao alcance de todos os contactos que estão adicionados. Mas para quê? Quem é que se interessa por aquelas frases a não ser quem as escreveu na mensagem pessoal? Mas não há papel em casa para que as possam escrever e recitar vezes sem fim até as terem decorado de vez? É preciso impingirem as frases aos outros?

Exemplo de frase-feita que para ali tenho:

 “Amar não é só estar junto; é também se envolver com o outro.”

(Juro que foi a primeira frase que li, de uma pessoa que até gosto muito e que agora está online. Mas tenho mais, muitas mais…)

Sugestão:

 Há uns ímanes pirosíssimos que se vendem barato nos Chineses e que ficam mesmo bem a segurar os papelinhos com as frases na porta do frigorífico.

Beijos e Abraços