sexta-feira, 23 de julho de 2010

Armação de Pêra

Ontem à noite fui jantar a Armação de Pêra, com a minha mãe. Já não lá ia há imenso tempo. Aliás, não faço praia em Armação há uns quatro ou cinco anos e desde essa altura nunca mais fiquei lá a dormir. Armação foi o sítio onde eu toda a vida passei férias, desde que me lembro de mim. Passava o Verão todo na casa de férias dos meus avós. Adorava aquilo. Depois da minha avó morrer ainda passei lá um Verão mas deixou de ser o mesmo e progressivamente deixei de lá ir.
Depois, do jantar resolvemos ir passear. Como sempre fiz a vida toda, o mesmo percurso de sempre. Andava e tudo estava mudado. Os carros que circulavam pela marginal, já não circulam. E eu que adorava fazer a marginal de carro, mas pronto. Casas que já tinham ido abaixo, estando prédios no sítio. Fontes com água a sair do chão em frente à Igreja. Bancos novos, na marginal, com ar de modernos. O pior veio depois, porque até lá eu até estava a gostar das alterações. Passo o casino e quando cheguei à zona do mini-golfe fiquei feito parvo a olhar.
Eu- Mãaaaaaaaae, onde é que está o mini-golfe???????????
Mãe- Já não há mini-golfe nenhum, agora está este espaço todo aberto, com uma vista para o mar mesmo bonita durante o dia. Olha lá para o mar, ali!
Eu nem estava em mim. Numa tristeza que não tinha explicação. Se havia coisa característica em Armação era o mini-golfe. A minha mãe ainda gozava a perguntar-me se eu estava a pensar ir jogar. Eu estava completamente sem reacção, a olhar para aquilo tudo destruído. Então e o jardim? Perguntei eu, meio a medo. O jardim também está todo mudado, todo moderno, mesmo giro, respondeu a minha mãe. E eu a olhar para aquela gireza toda, com os bancos de jardim todos destruídos. O muro com balaústres (esses que estão ali ao lado na foto) que estava a separar, na parte de cima, o jardim da praia também tinha ido ao ar. Agora têm no lugar umas grades modernas, uns bancos modernos, tuuudo moderno. O que eu senti foi como se tivessem dado cabo daquilo tudo, substituído tudo e não me tivessem perguntado se podiam. É que eu sentia aquilo também meu. E aquilo não estava degradado, estava sempre tudo pintadinho de branco e azul… :(
Engraçado como eu gosto de mudar tudo aqui em casa, gosto quando nas cidades aparecem coisas novas, modernas e estou a toda a hora à espera que construam isto ou aquilo. Depois há coisas que eu não quero, porque não quero, que mudem…
Beijos e Abraços

8 comentários:

Miguel disse...

Eu também acho que nem tudo mudou para melhor em Armação... Perdeu muito do encanto de outrora!
E já nem falo na praia em si... no areal que tinha de se percorrer para chegar à água e como se andava e andava dentro de agua sem perder o pé quando a maré estava vazia...

Mas realmente a desaparcimento do mini golfe, mesmo já degradado, é uma pena!

Ana GG disse...

Também sinto a falta do mini golfe...
:(

margarida disse...

Pois é o que é bom acabam com ele. é o caso de minigolfe.
Mais altos valores se levantam.

Eduarda disse...

Na minha terra também acontecem coisas dessas e ás vezes dá uma nostalgia ...
Mas pelos vistos é isso o progresso.

ANDARILHO disse...

P/ Miguel:

Em relação ao areal e ao tamanho da praia que está menor (ou então somos nós que estamos maiores) não vejo muito o que se possa fazer, mas em relação às obras achava bom que parassem. Pelo menos estas. Acho que estão a descaracterizar Armação.

Abraço

ANDARILHO disse...

P/ Ana GG:

Eu ainda nem estou em mim. De cada vez que penso no que foi feito fico doente...

Beijo

ANDARILHO disse...

P/ Margarida:

Não que eu gostasse de fazer golfe. Mas gostava de ver, era um ponto de encontro e uma paragem obrigatória para todos os miúdos.

ANDARILHO disse...

P/ Eduarda:

Pois infelizmente não é só na tua terra que fazem destas coisas (lol). Mas é que dá mesmo nostalgia... :(