terça-feira, 22 de julho de 2014

Embora tenha sido a primeira vez que isto me aconteceu, no fundo, é mais do mesmo.
Há umas semanas fui de manhã à praia. Sozinho porque os miúdos quiseram ficar em casa, para não variar. Uma vez que não lhes tinha deixado o almoço pronto, por volta do meio dia e meia resolvi voltar para casa. Estava cheio de areia nos pés e no saco onde tinha a toalha e o resto das coisas. Para não sujar (como se o carro estivesse limpo, mas pronto), resolvi abrir a porta do lado do acompanhante e coloquei as chaves do carro, a carteira e o telemóvel em cima do banco enquanto metia o saco no chão do carro. Fechei a porta, limpei os pés e dei a volta para entrar pela porta do condutor. Neste meio tempo ouço um barulho. O carro trancou-se. O cabrão tranca automaticamente quando não tem a chave na ignição. Morri. As chaves do carro, o telemóvel e a carteira tinham ficado lá dentro, em cima do banco. Joguei as mãos à cabeça e devo ter feito uma cara de desespero tal que um velho que estava relativamente perto do meu carro me perguntou se estava tudo bem.
- Não! Está tudo MAL!!!!
- Então?
- O carro trancou-se com as chaves, telemóvel e carteira lá dentro. O senhor importa-se de me fazer o favor de me dar boleia até à minha casa para ir buscar as chaves suplentes e depois de me trazer de volta?
E lá vim eu no carro do homem até minha casa com a mão no nariz porque não aguentava o fedor que o homem deitava. E depois voltar até à praia novamente de boleia. E com a mão no nariz.
B. e A.

Sem comentários: